terça-feira, 30 de dezembro de 2008

no caso fashion/andando por vitória

Uma senhora de uns 55 anos, no aeroporto Eurico Salles, com cabelo azul-cerúleo. Gostaria de ver mais isso no ano que vem. Como vamos arrasar em 2009?

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

feliz natal!


Durante minha infância em Vitória, a música de Natal que tocava em todos os comerciais (eu disse todos) era esta aqui. Tocava no comercial da Giacomin, da Pianna, da Joalheria Primo ("o magazine alegre da cidade"), entre muitos outros. Demorei anos pra saber qual era, mas agora No Caso traz com exclusividade para vocês Luiz Bordon tocando "Árvore de Natal" em sua harpa.
Divirtam-se e não exagerem no peru.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

no caso fashion

Apesar de adorar revistas, eu quase nunca leio revistas de moda. O Vogue, então, raríssimamente. Mas comprei a edição de dezembro por causa da Madonna na capa. Daí tem uma jovem socialite de São Paulo "abrindo o seu baú de preciosidades".
Quer saber? Eu não vou falar nada. Olhem e me digam o que acharam.



PS: Alô, leitores do Vogue, me digam por favor! É assim todos os meses? Porque estou seriamente pensando em ficar assíduo da revista. Diversão pura!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

retrospecdiva 2008

O ano está acabando e é sempre bom a gente parar um pouquinho, olhar pra trás, e refletir sobre o que aconteceu pra saber o que vai ser do futuro. Afinal, nas palavras eternas de Tracey Thorn, "the future of the future will still contain the past", não é mesmo, Brasil?
Vai daí que nós do No Caso resolvemos eleger as divas que mais nos abalaram neste 2008. Sem ordem específica, até porque diva que é diva fica em categoria única.

Leila Lopes - Depois do seu sucesso em "No Limite da Morte", vídeo exclusivo de No Caso, a atriz lança filme pornô envolta em polêmicas.

Maísa - Virou a apresentadora mais cobiçada do país. Sem papas na língua, a diva deu foras no próprio chefe, na Galisteu, na Xuxa e em quem mais cruzasse seu caminho. Teve capas de revista, produtos com sua marca (inclusive uma boneca que profere suas frases mais famosas) e convites para toda a sorte de eventos, como este desfile de moda em que mostra sua língua afiada.

Jake - Overnight sensation com o megahit Pó Pará Com Pó, que estará em todas as bocas (e narizes?) no verão e carnaval 2009.

Narcisa Tamborindeguy - a musa de sempre nos surpreendeu neste carnaval com uma aparição bombástica no baile do Copa. Será que ela e Jake se encontrarão ano que vem?

Gizele - a ex-Madonninha mostra que aprendeu direitinho a lição da Re-Invention e reaparece causando furor na Europa.

Asusana e Alíbera - a dupla dinâmica fez versões místicas de sucessos do cancioneiro mundial e se deu muito bem. Agora, para fechar o ano com chave de platina, lançam Toxic de Britney Spears, que você assiste aqui embaixo.


quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

BLAME IT ON THE RAIN

Impressões sobre ‘o show da década’

Eu vi Madonna de perto. Tão de perto que talvez nunca mais a veja dessa forma. E isso, por si só, de repente já tenha valido o show de ontem. Mas o que ficou de saldo, o que eu vou me lembrar, pode ser diferente, e este diário serve justamente pra reler daqui a dez anos e recordar a noite.
Até a entrada no Maracanã, todos os pontos foram positivos. Metrô tranqüilo, filas longas porém ágeis e pessoas calmas. Excetuando-se, claro, os vendedores de capas de chuva que gritavam a cada 5 segundos que a chuva ia começar. Seria um presságio?
Entramos no estádio, tudo correndo às mil maravilhas. Um segurança avisava que a pista VIP tinha um banheiro exclusivo, o qual não cheguei a usar. A lojinha de merchandising Madonna estava vazia e foi fácil comprar uns souvenires. O atendente me foi cortês e, já de sacola em punho, era hora de garantir meu lugar em meio a tantos espectadores. Tudo estava indo bem demais. Foi quando a chuva começou.
Poucos minutos depois, apagavam-se as luzes e aquele grito de multidão se formou. Mas achei um grito fraco, como se fosse um show de, sei lá, Maria Rita.
A vinheta da fabricação dos doces começa e acho o som baixo. Quando Madonna surge no palco, sua voz não chega até a mim. Faltam ajustes, penso eu. Daqui a pouco consertam. A música vai avançando, Madonna está tensa com a chuva molhando o palco e os bailarinos também. Eles hesitam em dançar. Os equipamentos estão cobertos com plásticos.
A platéia, por sua vez, não sente a energia e não a manda de volta. Pessoas falando ao celular, saindo pra comprar bebidas o tempo inteiro, pessoas de costas para o palco conversando. Penso se aquelas pessoas realmente pagaram R$ 720,00 para estar ali. Não têm respeito nem pela Rainha? Em dado momento, depois de tanto retirar e chutar trecos que eram atirados ao palco, ela gritou: “Stop throwing shit on my stage.”
E o show prossegue assim, com Madonna dublando a maior parte das músicas agitadas (Into The Groove, She’s Not Me, Heartbeat, Give It 2 Me, etc...). Mesmo nas músicas em que seu microfone estava aberto para cantar por cima das bases pré-gravadas, sua voz estava enterrada na mixagem e pouco se conseguia ouvir. Todo mundo sabe que a chuva abafa o som. Faltava volume, faltava clareza. Mas com certeza técnicos de som caríssimos como os dela saberiam minimizar estes problemas. Não o fizeram. Muitas vezes eu só sabia o que estava acontecendo, sonicamente, graças à mixtape do No Caso.
Quando o som melhorou um pouco, a platéia respondia melhor, e Madonna se alimentava disso e aí sim, dançava mais e cantava melhor. Foi o caso de momentos brilhantes como You Must Love Me (em que ela terminou com I Must Love You), Like A Prayer (o ponto mais alto do show) e Give It 2 Me.
A chuva não deu um só segundo de trégua e soluções mambembes foram criadas, como Madonna sob sombrinha (Miles Away, Doli Doli) ou algumas dançarinas de She’s Not Me também portando guarda-chuva. Várias vezes a ação no palco era distraída por pessoas da equipe limpando com rodos e panos a parte molhada da passarela. Até Guy Oseary, o empresário da diva, deu pinta no palco.
Em determinado momento, a platéia do Maracanã começou a gritar Mengo! Mengo! (Juro, quem começa esses gritos?) Madonna não entendeu e achou que era o grito de estádios da Itália. Alê-eô, Alê-eô. Para mostrar que continuava no comando, tentou fazer graça com a chuva e criou uma musiquinha improvisada. “Fuck this rain, it has to go. Alê-eô, ale-eô.” Pediu pra gente repetir, e a gente atendeu. Isso é uma grande diferença do show de 93 pra este. As pessoas falam mais inglês hoje do que há 15 anos, e podiam interagir mais. Ela perguntava “You don’t mind the rain?” e as pessoas “Noooo!”. “Do you want me to go on?” E a platéia “yeeeees!” No Girlie Show era tudo a mesma resposta indefinida.
Mas se as pessoas falam melhor inglês em 2008, isso não se refletiu no coral que o público deveria fazer nas músicas. Olhava em volta e ninguém cantava junto nem os mais recentes sucessos, como 4 Minutes e Hung Up. De coro mesmo, o Maracanã só a acompanhou integralmente em Like A Prayer.O Sticky & Sweet é um belo show, talvez o melhor de Madonna. É colorido, dançante, vibrante. Da metade pro final, melhorou um pouco. Madonna se esforçou mais, mandou beijinhos pra nós, relaxou com a maquiagem, o cabelo, a dança, e se soltou mais, mostrando que realmente é quem a gente espera que seja. Mas a chuva aplacou os ânimos do público e da artista, que fizeram uma performance aquém de sua capacidade. Eu consegui ver tudo, sem ouvir tudo. Mas o DVD tem tudo pra ser incrível.

domingo, 14 de dezembro de 2008

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

MIXTAPE pra animar o fim de semana

E então, como prometido, eis aqui o volume 2 da mixtape inspirada na aeróbica que todos nós fazíamos nos anos 80. Sem muito lero-lero nem vem-cá-que-eu-também-quero, ouve logo e começa os trabalhos. Beyjos.

01- Freeez – I.O.U.
02- Taylor Dayne – Prove Your Love
03- Kim Wilde – You Came
04- Liza Minnelli – Losing My Mind
05- My Mine – Hypnotic Tango
06- Maria Vidal – Body Rock
07- Erasure – Stop!
08- Yazz – The Only Way Is Up
09- Depeche Mode – Behind The Wheel
10- Debbie Gibson – Electric Youth
11- Bananarama – Venus
12- Chip Chip – So Close To Heaven
13- Irene Cara – Breakdance
14- Jermaine Jackson & Pia Zadora – When The Rain Begins To Fall
15- Miami Sound Machine – Bad Boy

exclusivo!

Ronnie Von assume: "Dei um tapa na pantera."

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

pergunta do dia

Onde estava Jake nessa hora?

dicas de natal No Caso

Em Setembro passado, eu falei desse filme sobre a Madonna, Inocência Perdida. E parece que a Fox lê o No Caso (e quem não?), pois eles se animaram e lançaram o filme deliciosamente trash em DVD. E ainda dá pra aproveitar a vinda dela pra cá e as compras de final de ano pra impulsionar as vendas, né? Ou seja: juntando tudo ficou perfeito.
Tá achando pouco? Então amplia a foto aqui em cima (que eu tirei da minha cópia). Além de risadas, você ainda ganha "um presente EXCLUSIVO: um lindo crucifixo de metal".
Agora é só colocar seu pingente e sair por aí como se fosse 1984.
Sério: por R$24,99, fala que não tá valendo tanta diversão?

notícias surreais

Ator corta o próprio pescoço durante peça na Áustria
Aplausos
Daniel Hövels, de 30 anos, acreditava estar com a faca sem lâmina usada normalmente em peças de teatro, mas o que tinha nas mãos era uma faca verdadeira.
O incidente ocorreu no último fim de semana, durante a apresentação da peça Mary Stuart, de Friedrich Schiller. Em uma das cenas, o personagem de Hövels comete suicídio.
Segundo testemunhas, o público chegou a aplaudir o ator ensangüentado, acreditando se tratar de um efeito especial muito bem realizado. Somente após o ator ser retirado do palco é que os espectadores perceberam que algo estava errado.

O que a mãe de Di diria nessa hora?

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

dica-deglícia

A Rainbow Room é uma das lojas mais bacanas de São Paulo, daquelas que dá vontade de ter tudo, sabe quais? Não é uma simples livraria, mas um buffet de fofurinhas deliciosas. E ainda tem a Flávia, que é o tipo de pessoa que a gente simpatiza logo de cara e quer ser friends forever. Não está em São Paulo? Então passa no blog da Rainbow Room e se joga nas fotos que ela posta lá.

a arte falada

Eu sei que todo mundo vai ler isso no Madonna Online, mas resolvi reproduzir aqui o que o artista plástico contratado pra decorar o camarote especial falou:

"É com imensa satisfação que fomos contratados pela camarins.com para esse grande show histórico da rainha do pop no Maracanã. Embora já tendo trabalhado com todas as possíveis técnicas no mundo das artes visuais tais como acrilico/madeira/vidro/aço/escultura/infláveis (of course), high technology e tudo mais que a minha imaginação permitir, a pintura é a forma de arte mais sublime de todas, pura e 2d. Para decorar o hospitality room na área dos camarins da Madonna, nos shows do Rio foram feitos painéis básicos em preto e branco, cores vivas, cítricas e algo meio anos 70 e 80 com aplicações de pailletés brilhantes magenta e dourado."

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

frase-pergunta da vida

Lady GaGa, que eu amo como há muito tempo não amava ninguém, falou:

"Eu acordo desse jeito. Eu levanto, coloco meu laço na cabeça, visto minha roupa adesiva, ligo pro povo na Haus of GaGa e pergunto: 'Como vamos arrasar hoje?'

notícias surreais

Peruanos preparam o maior prato de peixe picado do mundo.

Que nojo! Eu juro que não entendo essa coisa de recorde, gente. Qual o propósito de fazer uma coisa grande desse jeito, pagar o Guinness pra ir lá e documentar? É só pra sair no livro? Qual o orgulho que pode haver nisso? Eu entendo se alguém acidentalmente pescar o maior peixe do mundo, dá até uma história bacana. Mas isso? Alguém consegue me explicar?

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

MIXTAPE: vamos malhar?

Vem chegando o verão, e é tempo de tirar a roupa, né Brasil? Daí todo mundo corre pras academias, pras ruas, pra se exercitar e ficar visualmente melhor desnudo.
Eu passei muitos verões da minha infância e pré-adolescência em Guarapari, e depois da praia ia um monte de gente fazer aeróbica na pracinha em frente ao Hotel Coronado, onde tem a setinha ali na foto. Enfim, eram os anos 80, a música arrasava, os movimentos idem. E quem fez a aula de aeróbica do professor Marrom não esquece jamais. Essa mixtape é livremente inspirada em tudo isso. Esse é o volume 1. O volume 2 vem na próxima sexta.


01- Pet Shop Boys – One More Chance
02- New Order – Subculture
03- a-ha – The Sun Always Shines On TV
04- Miquel Brown – So Many Men, So Little Time
05- Claudja Barry – Work Me Over
06- Bobby O – She Has A Way
07- Eurythmics – Sexcrime (Nineteen Eighty-Four)
08- London Boys – London Nights
09- Desireless – Voyage Voyage
10- Hazell Dean – Searchin’ (I Gotta Find A Man)
11- Tiffany – I Think We’re Alone Now
12- Giorgio Moroder & Phil Oakey – Together In Electric Dreams
13- Lisa – Rocket To Your Heart
14- Rainey – I Can Fly
15- Jennifer Rush & Elton John – Flames Of Paradise


não sei o que dizer

Eu juro que é uma história verídica. Acabou de rolar no meu MSN a seguinte conversa. Os nomes foram preservados.

Pessoa sem-noção diz (01:46):
Na Le Boy sábado que vem, sem ser esse próximo, vai ter festa de boas-vindas à madonna!
corre um boato fortíssimo de que ela poderá pintar lá na le boy
a produção dela fez exigências e tudo
e os dançarinos vão - já confirmaram presença!
mas peloamordedeus... não divulgue

No Caso diz (01:48):
pode deixar

Pessoa sem-noção diz (01:48):
isso foi o daniel, aquele meu amigo promoter, quem me confidenciou
não se sabe se ela irá
mas há uma grande probabilidade.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

enigma do dia

Madonna está deslumbrante nas novas fotos que ela fez pra Louis Vuitton, ok. Mas tem algo de esquisito nessa foto, talvez até perturbador. Você consegue dizer o que é?

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

ela voltou

Claro que desta vez sem choque algum, mas o segundo filme pornô de Leila Lopes está prestes a ser lançado. Sinto que muitos mais virão por aí.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...