sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

para un buen viaje

Já que geral está indo pra Buenos Aires e vai me pedir dicas, resolvi fazer esse mega-post explicando tudo direitinho.

Antes de ir:
Quem não quiser ficar em hotel (muito caro) ou em albergue (pouca privacidade), pode alugar um apartamento, como nós fizemos. O nosso era incrível, em Palermo Hollywood, com piscina, salão de festas com churrasqueira, lavanderia, e tudo mais. Vai no Flats and Rooms e escolhe o seu, que vale super a pena. Sugiro ficar em Palermo (Soho ou Hollywood), que é onde a animação está.
Leve somente pesos argentinos para gastar lá. Você faz um câmbio só, perde menos dinheiro nas conversões e nem todo mundo aceita dólar.
Buenos Aires não é mais a cidade baratíssima de outrora. Vá preparado para gastar o que se gasta no Rio ou em São Paulo.

Para almoçar:
As cozinhas dos restaurantes geralmente fecham às 16 horas, então não chegue mais tarde que às 15 se quiser almoçar de verdade.
Vá às inúmeras casas de Parrilla espalhadas pelas esquinas dos bairros, e sente numa mesinha na calçada. Peça carnes menos assustadoras, como Ojo de Bife ou Lomo. Para os mais aventureiros, podem cair nas morcillas (salsicha negra de sangue suíno), mollejas, entrañas e afins. Medo.

Sugestões: Soberbia 22, Miranda (ambos na Fitz Roy)
Atenção: apesar de recomendações, não vá ao Cabaña Las Lilas, em Puerto Madero. É armadilha para turistas. Caro demais e não é bom. O passeio até o bairro vale a pena, sim, mas almoce em outro restaurante. Há vários por lá mais baratos.

Para jantar:
Sempre ligue para reservar uma mesa. Os restaurantes da moda sempre têm uma espera cujos critérios nem sempre são lógicos. Marque às 23 horas. O jantar é sempre tarde, já que o sol só se põe depois das 21 horas.
Sugestões: o Olsen (na Gorritti 5870) tem um look escandinavo, lindo. Peça uma mesa no jardim.
o Casa Cruz (Uriarte 1658) é chiiiique e rico. Veja e seja visto.
Para quem não come carne, pode ir a um restaurante japonês. O Itamae Sushi é ótimo e tem Sushi Libre (de 55 a 75 pesos). Aliás, não comer carne pode ser um problema na Argentina.
Atenção: Todos os restaurantes (almoço e jantar) cobram para você se sentar à mesa (Cubiertos: de 2 a 10 pesos por pessoa, geralmente) e não incluem a taxa de serviço de 10%, paga em dinheiro. A propósito, o serviço de Buenos Aires, do mais barato ao mais caro, sempre deixa a desejar. Muita paciência.

Para sobremesa:
Simples: Vá ao Freddo (eles estão por toda a parte) e tome todos os dias o sorvete Dulce de Leche Tentación (12 pesos o copo grande). Palavras ainda não foram inventadas para descrever o que é. Tome!

Para compras:
Para fazer a fina, ande pelas ruas de Palermo Soho olhando as vitrines mais badaladas da cidade. Vá andando até chegar à praça Serrano, na calle Honduras. Lá, nos finais de semana (das 15 às 20 horas), há uma feirinha de gente jovem que expõe suas criações (roupas, acessórios, artesanato) a preços acessíveis.

Para fazer a econômica, ande pela Av. Córdoba (a partir do número 4200). Lá estão vários outlets e lojas com descontos.
Se quiser ir a um shopping, vá somente a um. Todos têm as mesmíssimas lojas. Escolha o mais perto de você. Pode ser o Abasto, pode ser o Paseo Alcorta. Só não vá nas Galerias Pacífico. Aliás, não vá à calle Florida. A não ser que você adore o Saara, mas tudo com preço para turistas. Fuja.
Atenção: Procure pelo selo Tax Free nas lojas. Nas compras acima de 70 pesos, você terá o reembolso do imposto, o que dá um desconto de até 21%. Peça o cheque de reembolso nas lojas e compense no aeroporto, na volta.

Para se jogar:
Como ninguém em BsAs vai dançar antes de 2 da manhã, a ordem é sempre ir a um barzinho depois do jantar, pra ir esquentando os tamborins. Então a noite acaba tendo várias escalas.
Quarta-feira: o bar SITGES é divertido (15 pesos de consumação) e na saída você ganha um flyer de consumação (14 pesos) para a festa Codigo Search (Santa Fé 2516). É trash-underground. Procure uma loira anã.
Sexta-feira: vá ao Chueca, beba uns tragos e pegue seu Free Pass para o Palacio Alsina. É a buatchy que eu menos gosto em B.A., mas as pessoas parecem adorar.
Sábado: Vá ao Bulnes Class e comece os trabalhos para depois ir tentar dançar no Glam (Cabrera 3046). Fica muito cheio, mas é bacana.
Domingo: Vá dançar no Amerika.
Para barzinhos bacanas, também se pode ficar em volta da pracinha Serrano, aquela da feirinha, bebendo antes de dar a hora de sair.
Atenção: a cerveja na maioria dos lugares é cara e nem sempre vem gelada. Aproveite que o preço é quase igual e se joga na Chandon 187.

Para passear:
Cada um vai escolher os pontos turísticos que quer visitar. No mesmo dia dá pra fazer Puerto Madero, Recoleta, Casa Rosada, Nueve de Julio, etc... Vá com um tênis confortável e ande até gastar toda a sola. Para visitar museus, o Malba é legal, mas o Abaporu, que faz parte de seu acervo, está no Brasil viajando. O Museu Evita é bacana pra quem se interessa.
Se estiver andando pela Av. Santa Fé, aproveite e vá ao Jardim Zoológico ou ao Jardim Japonês.
Mas essas informações são as mais fáceis de achar em qualquer outro site ou nos próprios mapinhas que você pega em qualquer lugar.

Para ouvir:
Rádio X4 (Cuatro Cabezas) 104.3 FM

Aproveitem!

3 comentários:

Fê Resende disse...

gentchy, mas você ficou tipo uma vida lá pra viver isso tudo, Não? invejinha, que eu super não to nessa geral.

RR disse...

Faltou a Barbie Store, que só lá.

Laura de André disse...

Oi querido!!! Amei as dicas! Alías, amei o Blog todo! Muito divertido, pra dizer o mínimo...
Estou indo pra BA amanhã, com certeza vou seguir seus conselhos...
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...